Arquivo por tag: Maranhão

A lama que queima: compradora de minério da Vale faz vítimas no interior do Maranhão

ontem, dia 21/04/2019
Usina Gusa Nordeste, que processa minério de ferro da Vale, descarta resíduo incandescente próximo a comunidade no Maranhão. Vinte anos após a morte de uma criança por conta da lama que queima, o problema continua: moradores seguem sofrendo queimaduras graves

Não há dor mais insuportável do que aquela que fere um …

Continue lendo

Link permanente para este artigo: https://brasildemocratico.net/site/a-lama-que-queima-compradora-de-minerio-da-vale-faz-vitimas-no-interior-do-maranhao/

Quilombolas denunciam Brasil à OIT por plano de expansão da Base de Alcântara

04/04/2019 – 14:46
Projeto já expropriou 2 mil famílias; entidades temem agravamento da situação com acordo firmado com os EUA

Quilombolas da cidade de Alcântara (MA), na região metropolitana de São Luís, realizaram nesta quinta-feira (04) coletiva de imprensa para denunciar o acordo de concessão de uso da Base de Lançamentos de Alcântara (CLA) aos Estados …

Continue lendo

Link permanente para este artigo: https://brasildemocratico.net/site/quilombolas-denunciam-brasil-a-oit-por-plano-de-expansao-da-base-de-alcantara/

Comunidades quilombolas de Alcântara (MA) temem futuro com presença dos EUA na região

19/03/2019 – 08:25
Famílias que sofrem há 40 anos desapropriação de terras veem com insegurança acordo sobre base de lançamento de foguetes

Desde o ano de 1983, mais de 150 comunidades quilombolas do município de Alcântara, no litoral maranhense, têm suas vidas afetadas pela instalação do Centro de Lançamento de Alcântara (CLA). Sob o …

Continue lendo

Link permanente para este artigo: https://brasildemocratico.net/site/comunidades-quilombolas-de-alcantara-ma-temem-futuro-com-presenca-dos-eua-na-regiao/

Após 20 anos de negociação, Brasil e EUA fecham acordo sobre base de Alcântara

11/3/2019 – 12:57
Documento está sendo revisado e deve ser anunciado na visita de Bolsonaro a Trump, na próxima semana.

O Brasil e os Estados Unidos fecharam 1 novo Acordo de Salvaguardas Tecnológicas que permite o uso comercial da base de Alcântara, no Maranhão. O lugar é 1 dos centros de lançamentos de foguetes …

Continue lendo

Link permanente para este artigo: https://brasildemocratico.net/site/apos-20-anos-de-negociacao-brasil-e-eua-fecham-acordo-sobre-base-de-alcantara/

Bispos saem em defesa dos direitos dos povos indígenas do Maranhão

12 de fevereiro 2019 – 15:26:
Bispos maranhenses elaboraram uma carta aberta em defesa dos povos indígenas onde pedem que a demarcação e licenciamento ambiental nas terras indígenas permaneçam como área de competência da Funai; documentos também condena a tentativa de membros do governo Jair Bolsonaro “de intimidar os militantes do Conselho Indigenista Missionário-CIMI …

Continue lendo

Link permanente para este artigo: https://brasildemocratico.net/site/bispos-saem-em-defesa-dos-direitos-dos-povos-indigenas-do-maranhao/

Professores de aldeias indígenas estão sem contratos no Maranhão

8 de fevereiro – 18:00:
Professores que ensinam nas unidades indígenas em Pindaré estão preocupados com a aproximação do início das aulas e com a falta de contrato na prestação de serviços.

Please follow and like us:

Continue lendo

Link permanente para este artigo: https://brasildemocratico.net/site/professores-de-aldeias-indigenas-estao-sem-contratos-no-maranhao/

Exclusivo: documento revela descaso da Vale com o risco de morte em ferrovia

A Pública teve acesso a mais de mil pedidos de afetados pela ferrovia Carajás no Pará e Maranhão; em um desses casos mineradora considerou não atender demanda, mesmo com risco de acidente fatal

  • Há registros de “pior cenário” e “repercussão negativa”
  • Passarela solicitada pela população durante anos desabou
  • Mais de 300 …

    Continue lendo

Link permanente para este artigo: https://brasildemocratico.net/site/exclusivo-documento-revela-descaso-da-vale-com-o-risco-de-morte-em-ferrovia/

Índios acusam fazendeiros de invadir áreas protegidas no Maranhão

Índios awa-guajá conseguiram regulamentação da terra deles, mas posseiros e fazendeiros continuaram em parte da área. Risco de conflito preocupa autoridades.

Os índios awa-guajá conseguiram que a área deles fosse regulamentada em 2005 por um decreto do então presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Mas posseiros e fazendeiros continuaram ocupando parte da área indígena

Continue lendo

Link permanente para este artigo: https://brasildemocratico.net/site/indios-acusam-fazendeiros-de-invadir-areas-protegidas-no-maranhao/