MNE brasileiro defende direito de rejeitar pactos globais pelo meio ambiente ou migrações

10/04/2019 – 14:23
Ernesto Araújo considera que é necessária coragem dos governantes para colocar os interesses nacionais acima de acordos globais sobre o meio ambiente ou migrações

O ministro da Relações Exteriores do Brasil, Ernesto Araújo, considerou esta quarta-feira que a saída do país de acordos globais em relação ao meio ambiente ou migrações constitui uma forma de manter a soberania brasileira.

“Nas negociações sobre meio ambiente, questionamos o facto de, muitas vezes, serem negociações conduzidas pelas Organizações Não-Governamentais (ONG) com uma agenda que não se sabe de onde vem e que implica, muitas vezes, uma perda de soberania”, afirmou o ministro brasileiro, numa palestra académica durante a visita a Buenos Aires.

“É preciso de falar sobre isso sem medo. Na Amazónia, por exemplo, há áreas mais sob influência de ONG que do Estado brasileiro”, denunciou, salientando, no entanto, que essa desconfiança não significa uma carta branca para destruir. “Isso não significa que queiramos destruir a Amazónia”, defendeu-se.

leia mais Expresso …

Please follow and like us:

Link permanente para este artigo: https://brasildemocratico.net/site/mne-brasileiro-defende-direito-de-rejeitar-pactos-globais-pelo-meio-ambiente-ou-migracoes/