Ministra afirma que não há como banir agrotóxico cancerígeno das lavouras brasileiras

fonte: flickr

09/04/2019 – 19:50
Em audiência pública realizada nesta terça (9), ministra da Agricultura foi questionada sobre uso de glifosato

Em audiência pública convocada por três comissões da Câmara dos Deputados, a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, apresentou a parlamentares dados sobre os primeiros cem dias da gestão da pasta. Um dos temas de debate foi a questão dos agrotóxicos.

Até o momento, sob o governo Bolsonaro, foram liberados 121 novas substâncias ou métodos de aplicação. Entre os agrotóxicos que agora podem ser utilizados, 40% são classificados como extremamente ou altamente perigosos para a saúde humana. Em relação ao meio-ambiente, 56% são muito perigosos.

Uma das novas substâncias é o sulfoxaflor, proibido nos EUA por causar a morte de insetos, em especial das abelhas. Deputados presentes questionaram a ministra à respeito do glifosato, substância que levou a Bayer-Monsanto a uma condenação na Califórnia (EUA) por sua relação com a ocorrência de câncer em um jardineiro.

leia mais Brasil de Fato …

Please follow and like us:

Link permanente para este artigo: https://brasildemocratico.net/site/ministra-afirma-que-nao-ha-como-banir-agrotoxico-cancerigeno-das-lavouras-brasileiras/